Sequestrador que fez família refém por 17h em Belém tem registro de ‘desaparecido’ em São Paulo

Richard Kill
Richard Kill
4 Min Read

Yann Carlos Monteiro Barroso, de 27 anos, que manteve família refém por 17h em Belém, estava desaparecido há três meses, de acordo com parentes. Em publicação oficial da Prefeitura de São Paulo, cidade onde Yann passou temporada, ele desapareceu no dia 22 de de dezembro de 2022. Segundo a família, ele possui transtornos psicológicos.

O sumiço de Yann foi registrado na Divisão de Desaparecidos da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania da Prefeitura de São Paulo (SMDHC), que emitiu um boletim procurando por informações de seu paradeiro. Segundo a família, Yann teve uma briga com sua esposa e estava transtornado.

Após esse tempo sem qualquer contato com a família, Yann teria ligado para sua mãe, apresentando problemas psicológicos e pedindo ajudar para retornar a capital paraense. Sua mãe o ajudou e ele voltou para Belém na última segunda-feira (6). No entanto, se recusou a retornar para casa dos parentes, alegando que estava com medo e com a sensação de estar sendo perseguido.

Segundo a família, houve a tentativa de busca por ajuda psicológica em um hospital público de Belém, mas não obtiveram sucesso. Em seguida, Yann desapareceu. Dois dias depois, na quarta-feira (8), ele invadiu o carro onde estava uma mulher e três filhos, e os manteve reféns por 17h.

O sequestro
O sequestro começou por volta das 19h de quarta-feira (8), pouco depois de a mãe e os três filhos entrarem em um carro de aplicativo na avenida Augusto Montenegro, que liga o distrito de Icoaraci ao centro de Belém.

Após o homem abordar o veículo, o motorista fugiu e pediu ajuda, mas os passageiros ficaram no carro como reféns, ameaçados pelo suspeito, que estava armado com uma faca.

As crianças de 7 e 10 anos foram liberadas no final da noite de quarta-feira (8). E, pela manhã desta quinta-feira (9), a terceira, de 3 anos.

Mãe permaneceu sob poder do sequestrador, e só foi liberada às 12h de quinta-feira (9). A mulher foi ferida na mão com a faca que o sequestrador usou para fazer as vítimas reféns. Ela foi levada para a Unidade de Pronto Atendimento de Marambaia, em Belém.

O homem se entregou à polícia assim que libertou a mãe. Ele também se feriu com a mesma faca, mas não se sabe a dimensão do corte, segundo a polícia. Ele foi socorrido e levado para o hospital — o nome do local não foi informado pelos oficiais.

Após o sequestro de mãe e filhos, Yann ainda tentou cometer suicídio com a faca utilizada no crime, mas foi socorrido pela ambulância e levado para o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE).

Em nota do HMUE, relatam que Yann está vivo e não corre risco de morte. Tendo sofrido um corte no pescoço, com a faca que portava. Já a Secretária de Segurança Pública do Pará afirma que após receber alta, ele deverá ser autuado por sequestro, como adiantou o secretário, Ualame Machado.

Share This Article
Leave a comment