Programa de tecnologia vai auxiliar no aprendizado dos alunos da rede pública de ensino de Belém

Richard Kill
Richard Kill
4 Min Read

Os alunos da rede municipal de ensino de Belém serão mais inseridos no ambiente tecnológico para potencializar o aprendizado com o programa Ver-A-Tech, criado pela Prefeitura de Belém e lançado na tarde desta terça-feira, 9. A cerimônia de lançamento foi realizada no auditório da Escola de Ensino Técnico do Pará (EETEPA), onde foi apresentado todo o formato do programa.

O Ver-A-Tech é destinado aos estudantes do Ensino Fundamental do 5º ao 9º anos, e também aos alunos da Educação de Jovens, Adultos e Idosos (Ejai), e vai beneficiar mais de 6 mil alunos.

Inclusão tecnológica

O programa visa a ampliar o acesso à tecnologia aplicada no ambiente da educação na rede municipal de ensino, aliado à aprendizagem, em particular, da matemática, cálculo, raciocínio lógico e outras disciplinas, além da criação de e-mails de pesquisa e o uso de óculos para a imersão em diversos ambientes virtuais.

A estudante Isabela Moraes, de 14 anos, da Escola Municipal Alfredo Chaves, localizada no distrito de Icoaraci, comemorou o uso da tecnologia no ensino diário. “Esse programa é muito inovador e, cada vez mais, a tecnologia tem tomado conta do que nós fazemos e achei muito legal inserirem para ajudar no nosso ensino”.

O prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, participou do lançamento e destacou que a tecnologia é uma aliada do aprendizado: “Com o que nós temos já e possível fazer uma revolução importante na educação. A tecnologia será a nossa aliada nesse aprendizado para ultrapassarmos esse tempo perdido pela pandemia no ensino. Vamos olhar para o futuro”, declarou o prefeito.

Ensino tecnológico

O Programa Ver-A-Tech é coordenado pelo Núcleo de Informática Educativa (Nied) com o apoio da empresa Inteceleri. Uma das metodologias será o Matematicando, utilizada por meio do livro “A Nova Tabuada Matematicando” e também de um aplicativo, seguindo as diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para a Educação Básica.

Também serão utilizados no aprendizado os óculos MiritiBoard VR, feitos da fibra do Miriti/Buriti, juntamente com o aplicativo Aluno VR para celular, o que garante a imersão de estudantes e professores em diferentes ambientes virtuais do mundo.

A aluna da Escola Municipal Alfredo Chaves, Lívia Freitas, de 15 anos, destacou que o programa vai aliar a tecnologia que gosta a sua matéria favorita, a matemática. “Isso é muito inovador, nunca vi em outra escola. Eu gosto muito de matemática e fiquei sabendo que vai ter um aprendizado específico sobre essa matéria”.

Segundo a secretária municipal de Educação, Araceli Lemos, o Ver-A-Tech será um reforço no aprendizado dos estudantes de Belém. “Esse programa vem trazer um reforço muito grande para a nossa rede municipal de educação. É o uso da tecnologia para o bem, para o aprendizado. Vamos fortalecer as matérias de matemática e português, principalmente”.

Revolução na educação municipal

Os alunos terão suporte em vários aplicativos, como o Laboratório Móvel Maker Miritiboard, um carrinho móvel que traz smartphones com os aplicativos já instalados e configurados, o “GeoMeta: Aprenda Geometria no Metaverso”, e a Plataforma Google Workspace for Education, que possibilita a criação de e-mail para a rede.

“Nós estamos com uma expectativa que esse projeto será muito bom para a aprendizagem. Estamos confiantes que esse programa vai ajudar na melhoria do ensino em Belém”, comentou Bárbara Chaves, representante da empresa Inteceleri.

Share This Article
Leave a comment