Barco com corpos encontrado no Pará levava 25 pessoas que devem ter morrido de fome e sede

Richard Kill
Richard Kill
3 Min Read

A Polícia Federal afirmou, nesta última terça-feira (16), que ao menos 25 pessoas estiveram no barco que foi encontrado à deriva na região de Bragança, no Pará, no último sábado (13). Todos os que estavam na pequena embarcação devem ter morrido de fome e sede no oceano.

De todos esses corpos, nove chegaram ao Pará e estão sendo periciados em Belém. Em nota, a PF disse que o trabalho é para estabelecer a identidade das vítimas, adotando os protocolos da Interpol. Além disso, a perícia visa verificar a origem dos passageiros, a causa e o tempo estimado dos óbitos.

Dos corpos encontrados, oito estavam dentro do barco e um novo foi achado próximo, em circunstâncias que sugeriam fazer parte do mesmo grupo de vítimas.
De acordo com o UOL, os policiais federais definiram o número de ocupantes da embarcação com base na quantidade de capas de chuva encontradas. A hipótese dos investigadores é de que os mortos foram jogados ao mar conforme foram falecendo.

Objetos e documentos encontrados junto aos corpos sugerem que as vítimas sejam migrantes do continente africano, da região de Mauritânia e Mali. No entanto, ainda não é possível descartar a existência de vítimas de outras nacionalidades.

Os trabalhos de identificação são realizados na sequência da ação de resgate, que teve participação da Polícia Federal, Marinha do Brasil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Polícia Científica, Defesa Civil, Grupamento Aéreo de Segurança Pública do Pará, Defesa Civil do Pará, Guarda Civil Municipal, Departamento Municipal de Trânsito de Bragança e Prefeitura de Bragança.

Conforme o UOL, com base em uma entrevista com o superintendente da Polícia Federal no Pará, José Roberto Peres, esse é o segundo caso de barco que chega da Mauritânia ao Brasil. Em 2021, uma embarcação com três cadáveres surgiu no litoral cearense.

RELEMBRE O CASO
A embarcação com os corpos em decomposição foi encontrada à deriva, no último sábado (13), na região de Bragança, no Pará, por pescadores. Inicialmente, a informação que circulou era de que seriam 20 vítimas, mas isso não chegou a ser confirmado oficialmente.

No dia seguinte, o barco foi resgatado para terra firme, permitindo que as autoridades iniciassem o trabalho de investigação. A ação para trazer o veículo para o continente durou mais de 12 horas, segundo o portal G1. A maré baixa dificultou o traslado, assim como a necessidade de rebocar a embarcação em baixa velocidade.

Share This Article
Leave a comment