Homem é preso no Pará por feminicídio no Rio; vítima morreu sufocada após apanhar na frente dos filhos, diz polícia

Richard Kill
Richard Kill
3 Min Read

Um motorista de aplicativo foi preso neste último domingo (14), em Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém, no Pará, acusado de matar a pancadas a mulher, em janeiro deste ano, no Morro da Covanca, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Segundo as investigações da 41ª DP (Tanque), Alex Roberto Gomes da Silva, de 47 anos, espancou Bruna Eduarda Guterres Uchoa, de 22, até a morte porque ela havia conseguido um emprego de auxiliar de serviços gerais no Aeroporto de Jacarepaguá. De acordo com a polícia, Bruna apanhou tanto que morreu sufocada pelo próprio vômito.

As investigações apontaram que após agredir e deixar a mulher desmaiada, Alex levou os 2 filhos de Bruna para lanchar — um menino, de uma outra relação, e uma menina, filha do casal.

De acordo com o delegado Ricardo Barboza, titular da 41ª DP, no dia seguinte, o homem procurou a polícia para informar sobre a morte da companheira. Em depoimento, Alex alegou que Bruna havia sido encontrada morta em casa, após ela usar drogas. No entanto, um exame do Instituto Médico-Legal (IML) desmentiu a versão do companheiro da vítima e apontou as agressões.

Dias após matar a companheira, de acordo com as investigações, Alex fugiu de carro para o Pará, percorrendo mais de 3.165 quilômetros com a filha do casal e abandonando o enteado, de apenas 6 anos de idade.

Em depoimento na 41ª DP, a criança disse que, no dia do crime, ele viu Alex agarrando o pescoço da mãe. O delegado Ricardo Barbosa contou que a mulher foi morta em frente aos 2 filhos.

A motivação do crime, segundo investigações, aconteceu porque Bruna teria conseguido emprego e planejava se separar de Alex, que sempre se demonstrou um companheiro violento.

Além disso, de acordo com a investigação, Alex não aceitava o convívio com o enteado.

Atualmente, Alex estava morando com a filha na casa da mãe, em Ananindeua.

Na última sexta-feira (12), o Tribunal de Justiça do RJ expediu um mandando de prisão temporária contra Alex. Ele vai responder por feminicídio.

Share This Article
Leave a comment